segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Construindo um fundo infinito

No fim do mês passado, terminei de instalar um fundo infinito fixo no estúdio. Já fazia algum tempo que utilizava aqueles fundos de tecido TNT (vendidos em casas especializadas), porém, me incomodava muito os amassados e as irregularidades do tecido que [mesmo com todo o cuidado dedicado] ficam aparentes nas fotos e tinham que ser retocados no PS.

Resolvi utilizar o MDF como matéria prima, pois seria um custo razoável, não permanente - o que evitaria perder alguumas instalações elétricas - e também a economizaria na mão de obra, já que finalmente, 8 anos da minha juventude trabalhando numa marcenaria, finalmente iriam valer de alguma coisa.

Para fazer a curva, utilizei duas placas independentes, que apoiavam a tensão da curva em outras placas instaladas no começo (alto) e fim do fundo (chão) fazendo com que ela fizesse a curva naturalmente em 90º. Essa foi uma maneira que encontrei de evitar a construção de qualquer estrutura que acompanhasse a curva, mantendo apenas um calço para que não ficasse frágil ao pisar de algum modelo. As placas foram então fixadas com parafusos e posteriormente arrematadas com massa plástica.

Clique nas imagens para ampliar:

18,5 metros quadrados de MDF, 70 parafusos, uma bolha na mão, 5 litros de tinta, 1,2 Kg de massa plástica depois... estava pronto, lindo e branquinho. Infelizmente um detalhe passou desapercebido: o quoficiente de dilatação do MDF. As placas dilataram com o calor e encolheram com o frio, causando rachaduras ao longo do fundo. O problema ainda não foi solucionado.

PS: Agradecimento especial ao pedreiro que fez uma quina de parede totalmente torta, por proporcionar a realização de algo em pelo menos 3x mais lento e trabalhar minha paciência e persistência.

9 comentários:

  1. Caro Cid, parabéns pelo post, e pela iniciativa. Estou construindo a minha casa com um estudio incorporado. O estudio tem 3,8 x 7,5m e o pé direito de 5 m. Estou na duvida de como construir o fundo infinito, em madeira, alvenaria ou gesso. Pelos posts que vi, a maioria em ingles, o pessoal optou por MDF. O problema que vc está sofrendo não eh por conta da espessura do MDF ser muito fina e a folha trabalhou apesar de estar apoiada no solo? Eu penso em fazer um berco sarrafeado e colocar MDF de 12mm no chao. Fazer da forma como esta nesse video. http://vimeo.com/16754171. Gostaria de saber se vc conseguiu solucionar a questao da dilatação. Abs e boa sorte,

    Enio Esposito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Enio, a ideia do berço é boa, mas o problema no meu caso é que a cobertura também foi feita na parede que não é desempenada e por isso, quando a parede esquenta, existe essa dilatação. A curva, no entanto se mantem. O problema da dilatação se mantem, mas não é visível nas fotos, de acordo com a iluminação utilizada.

      Excluir
    2. Olá amigo sua idéia foi boa vc só peco na massa plástica invés de usá lá vc deveria ter usado silicone à base de água pra calafetação por que ele dilata e não trinca.
      Abraço.

      Excluir
  2. Caro Cid, fiquei apenas com 1 duvida: como definiu ou preparou a parede e a madeira para parafusar? E o que usou para preencher o espaço vazio? Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thiago. Não houve nenhum preparo na parede. Eu comprei as chapas de MDF já cortadas no tamanho que pedi e parafusei normalmente na parede e chão. O rejunte foi feito com massa plástica, mas que não foi suficiente para segurar a força da dilatação (que se mostrou um grande problema) e com o tempo apareceram algumas fissuras.

      Excluir
  3. Amigo, qual a espessura do MDF que você utilizou na parede, na parte da curva? Obrigado

    ResponderExcluir
  4. Olá amigo,

    Gostaria de saber qual tinta utilizou para o fundo infinito?

    Acabo de finalizar meu estúdio com placas de mdd, steelframe e drywall e gostei do resultado. Me falaram pra revestir o piso com massa acrílica e dos tinta epoxi. Para curvatura e parede tinta látex fosca. O que acha? Grato

    ResponderExcluir